7ª e 8ª Etapas da VPBTT e Meia Via Algarviana, S.B.Messines-Monchique-Sagres, 10 e 11 de Junho de 2011

Estavam atrasadas, as expectativas eram bastante altas, já conhecia parte da Serra Algarvia, e já sei o que ela dá e tira!!!  O maior receio que tinha eram as sábias palavras do JMB quando foram fazer as etapas oficiais, "Aconselhamos a quem faça esta etapa, nunca o faça sozinho e tenha em consideração que não existe pontos de agua." Como tal aviei-me em terra e parti...


Devido à logística e a ir fazer o percurso sozinho, não escutando o JMB, optei por o fazer no sentido habitual da Via Algarviana, de S.B.Messines para Sagres. Assim ás 9h15 já estava a pedalar, e logo depois entrei num "Novo Maravilhoso Mundo" que foi aquela Serra Algarvia num estado puro.


Foram kilometros e mais kilometros sozinho, enfiado no Paraíso, ou Inferno, depende da perspectiva, o dia estava semi nublado, ora fazia sol ora estava encoberto, mas o calor era mais que muito, os caminhos cobertos de pedras, pareciam que ferviam, e o vento, bem nem um brisa soprava.

  
Para o final e depois de já me encontrar maravilhado e quase assado, estava a cereja, a subida à Picota, o segundo ponto mais alto do Algarve, a 756 mt.


A subida começava num pequeno riacho, onde tive tempo para me refrescar e recuperar para o que estava na minha frente, e foi simplesmente fantástica começar a subida do zero e ir por ali a cima, vendo o Algarve que todos conhecemos a ficar cada vez mais pequenino lá em baixo, fabuloso.


Depois seguiu-se uma bela descida em Single Track até Monchique, e uma tarde de recuperação na piscina.

No dia seguinte o desafio continuava alto, como estava na Praia da Rocha, decidi ir a pedalar de casa para o inicio da etapa, e foram 25 km sempre a subir por estrada, contra o vento até Monchique. O objectivo era começar a etapa o mais cedo possível para chegar a Sagres por volta da hora do almoço, e assim foi.
A saída de Monchique em direcção à Foia faz-se por uns single Tracks a semelhança dos do dia anterior, mas desta vez em estado completamente degradado, devido possivelmente às chuvas, que os tornou impossíveis de subir montado.



A chegada à Foia, o ponto mais alto do Algarve com 902 mt, é feito muito rapidamente, sem a beleza da subida à Picota, mas com um impacto enorme, quando chegámos lá acima e apreciamos aqueles vales virados a Norte, que transmitem uma calma impressionante.


O Algarve da agitação continuava lá em baixo bem pequenino, aqui reinava o silêncio...


Depois seguiu-se a descida, já com o Atlântico à vista, e parecia que Sagres era logo ali....




E talvez fosse, mas o vento e uma Serra não tão bonita com a do dia anterior teimavam em que Sagres demorasse a ser conquistada.



Mas também houve direito a estradões enormes feitos a fundo, num carrocel espectacular pelo topo das serras.


E no fim apareceu o mar...


Era para ir até ao final......................


E por fim Sagres, à hora do almoço com o objectivo cumprido, e dois Enormes dias de BTT....


INCHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!

1 comentários:

MariaBolacha Produções disse...

Já está ... mais uma bela conquista para o Bolso ...
Abraçorros
JMB